sexta-feira, 24 de julho de 2015

Gaivotas

Por Mayanna Velame




Uma revoada
de gaivotas
visita o horizonte
todos os dias.
 


E o pôr-do-sol a transforma
em um desenho de alto relevo.
 


Uma revoada de gaivotas
risca o céu sem deixar rastros.
Para elas, o céu é o mar
e o mar alimento.
 


Uma revoada de gaivotas
desliza no teto de Deus.
 


E, num voo desenfreado,
ruflam suas asas...
E desaparecem entre os filetes
dourados do Sol.

3 comentários :

  1. Pude visualizar, isso é poesia nossa do dia a dia, Mayanna Velame, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida!

      Grata pela sua leitura, nessa singela poesia. Que suas inspirações também consigam alcançar altos voos, todos os dias.

      Abraços,

      Mayanna Velame

      Excluir
  2. Tenho a mania de observar o voo dos pássaros e assim acreditar que ainda somos livres para sonhar... encantada! Bjs querida!

    ResponderExcluir