terça-feira, 28 de julho de 2015

Medo

Por Denise Fernandes




O que mais me assusta nessa pessoa é a sua impossibilidade.

Quando ela partiu, esqueceu-se de levá-la.

Sinto-a no ar que respiro.

É o terror que me impele a olhá-la todo dia, de frente.

Como se fixa o oceano, entre a terra e o Céu.

Diante dela, minha força se esmaece.

Mas como poderia eu enfrentá-la,

Se não a mirasse?

Tenho medo.

Minha imaginação é um túmulo para esta quimera.

Está na foto, mas vai além.

Seus sonhos não são meus.

Suas ideias, só suas.

Sua impossibilidade é o limite.

Somos completamente diferentes.

Minha gata velha me ensina a ter coragem e paciência.

Tudo que é passado é tão mais bonito.

Penso nisso e já me arrependo.

A gata finge não ter memória.

Um comentário :

  1. O que nos paralisa pode partir de um ato ajuizado, e no amor, não há como não temer as dores por dentro... Gostei, parabéns!

    ResponderExcluir