quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Emendando...

Por Daniella Caruso Gandra





Cerzindo o coração...
Da última vez que se doou,
penou, desvalido ficou,
amolecido, enxergava tudo
absorto, em linha horizontal,
e chamava o que sentia de excepcional,
e aquilo nutria, e por dentro, sofria,
pois só o receio da separação vivia...


Não seguiu manual, só por devaneios
se orientava, e os ciúmes incomodava,
pois a geometria amorosa era que narrava
tal história no início bem contada,
mas no final pela má-fé aconselhada...
 

2 comentários :

  1. O bom mesmo é um amor pleno que vai vencendo o tempo com sucesso. Dá uma dorzinha ler o poema e ver a imagem porque você nos transmite uma forte realidade. Gostei! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida Sonia Salim pela sua leitura e pela sua sensibilidade, um beijo.

      Excluir