quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Plugados

Por Daniella Caruso Gandra




Quando juntos, com outros mais tantos estamos. 

Off-line só quando necessidades saciamos. 

De resto, só on-line nos integramos, mas nos “amamos”. 

Acompanhamos o miolo cultural, repletos de perfis, links, hiperlinks, e coisa e tal... 

Seja no lar, na rua, na levada da juventude e levada maturidade, laços inventamos, mas nos smartphones e computadores que não largamos, tempo por demais dispensamos. 

E assim, eu plugo, você pluga, eles nos plugam, daí se segura, se dura, pra quem é raso, pouco cavo, e a presença já não faz tanta diferença.

2 comentários :

  1. Novos tempos, realidade diferente. Será que já estamos colhendo frutos positivos ou negativos dessa geração dos plugados?

    ResponderExcluir
  2. Depende, Sonia, acredito que cultivar as boas companhias é essencial, mesmo estando distante, porém, não desperdiçar a chance de viver o momento presente com aqueles que nos rodeiam, só pelo hábito moderno de se estar conectado, faça sol ou chuva, beijos.

    ResponderExcluir