quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Natureza

Por Emanuela Samara



Silencio diante do mundo caótico
Para apreciar e sentir o belo
Ouvir apenas o som da natureza
O jeito sublime dos pássaros que fascina e irradia!



As batidas dos tambores me transbordam
de lembranças fortes
De vivências antigas e sagradas
Regadas de energias e profundidades



O som da água do mar
Acalma a alma
Sentir o calor vibrar na pele até suar
Olhar para a luz do sol até arder os olhos
e lacrimejar



São emoções sublimes
Que propiciam ficar diante do incerto
Sem controle
Com despropósitos
Para desaprender e aprender


Emanuela Samara é psicóloga e amante da arte e da poesia. Gosta de SER por meio da relação ardente com as palavras. Edita a página "Diário de Uma Poeta - Diálogos Internos" no Facebook.

Nenhum comentário :

Postar um comentário