segunda-feira, 21 de setembro de 2020

literatura corporal 2

Por Ana Paula Perissé




conte-me 1´história
com o rasgo de tuas mãos
em meu corpo.
nas extremidades de teu ser, há contos.
vozes antigas. chegue-me perto
e me cante. com tua voz rouca de ensaio
e de textos em puro atos;/
porque há pathos que se aproxima
e corrompe tuas marcas em minhas.
(há gozo&dores em fenda esgarçada)
conte-me mais e me arranhe mais
o alinhavado das minhas veias,
memórias em estado bruto:
nódoas,
ainda sem nome.

domingo, 20 de setembro de 2020

Incorrigível boemia

Por Oswaldo Antônio Begiato




os botequins
sempre abrem
abrem e fecham
fecham e abrem
os botequins
sempre
e sempre
e sempre...


e sempre há neles um cantor
com o sentimento ferido
e o coração rasgado
pelo cutelo do abandono
cantando e cantando e cantando
a canção que não se deixa findar


diferentemente de mim
que sou apenas um pobre ouvidor
e vivo reclamando da vida
horas e horas a fio
quase sempre embriagado
sentado à mesa amargurado
ouvindo e ouvindo e ouvindo
a canção que não pode se findar

sábado, 19 de setembro de 2020

Travessia de flores

Por Meriam Lazaro




É primavera,
Relevo e estação,
Motivo e semente,
Travessia de flores,
Despertar das gentes...
As aves são Marias,
Os dias, guardiões
De sabedoria e sonhos.
O pólen se dissipa e germina,
Na terra há sulcos,
Assoviam brotos e poesia.
Há uma Sofia,
Que mora contente,
Em meio ao nada
Faz versos sabiamente.
É primavera,
A anunciação
De sombras que dançam
Na esperança da luz,
Aniversário
Da Flor em botão,
O Anjo que abraça
E quer por destino
A imensidão!

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Como eu poderia

Por Nana Yamada




Como eu poderia te transformar numa poesia?
Como eu poderia te fazer enxergar
Tudo aquilo que não sei dizer em palavras,
Tudo aquilo que eu não consigo te mostrar?


Como eu poderia evitar de não me apaixonar ao ver o encanto da lua?
Como eu poderia evitar de um sentimento não nascer,
Se o encantamento chegou antes de você chegar?
Se tudo já tinha acontecido antes mesmo de começar?


Como eu poderia não pensar?
Como eu poderia não sentir,
Se você ocupa o pensamento
De cada segundo do meu dia?


Como eu poderia imaginar que seria vítima?

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Cautela

Por Fabio Ramos




você prefere


a boa
ou
a má


notícia primeiro?


(...)


se for
pra
remoer


melhor é não saber de
notícia nenhuma


(...)


se for
pra
saborear


melhor é degustar a notícia
o quanto antes


(...)


se for
pra
destruir


*a porta é logo ali

terça-feira, 15 de setembro de 2020

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

ensaios

Por Ana Paula Perissé




teus sonhos me erguem
em ensaios
teus devaneios,
em tua prisioneira
..só
queria avançar meu olhar em ti
feroz
e fazer morar tua imagem refletida
cá dentro do eterno
de 1´outra orla. pois com minha alma
feito carga,
quanto mais ardor
mais espanto
de luar
sem sol
.
..apócrifa.