quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Negociar contigo

Por Fabio Ramos




abaixo
de


zero


no
saldo:


CINQUENTA


por
cento
de nada


lhe parece uma boa?


(...)


acima
de


um beijo


na
boca:


VINTE POR CENTO


no
ato


parcelado


em
suaves
prestações

terça-feira, 11 de agosto de 2020

A Sacerdotisa

Por Denise Fernandes




A Sacerdotisa inspira minha vida. Ser mãe é meu norte. Mesmo não sendo a mãe maravilhosa que gostaria de ser. Mas não conheço realização maior. Seios cheios de leite, útero repleto com bebê. E a sensação de ser uma lua cheia, uma lua plena de lua, sendo mais em si mesma.

Todas as mães, com suas emoções, navegando na Via Láctea. E o leite sendo rio, alma, sonho. A Sacerdotisa nos traz os sonhos que alimentam a alma. E os sonhos dos meus filhos me fazem sonhar. Mais que sonhar, me trazem energia que alimenta, bálsamo sagrado, sorrisos, bem-querer. Só quando cuido, minha alma se conforta.

Mãe-lua que cuida de mim: mãe na minha mãe, leite essência, mãos dadas, sintonia de almas. Mãe de gestos, de linhas que tecem a nova manta do nenê. Dualidade feminina em mim, na minha mãe, no colo masculino. Lágrima que não é triste.

Lar, família, ninho, aconchego. Cheiro de bolo assando. Nebulosa planetária. Seio materno. Passarinho cantando ao amanhecer. Cheiro de dama-da-noite. Memória. Saudade. Estrela supernova. Tempo-espaço. Intuição de toda emoção. A Sacerdotisa me nutre, me fazendo receber e ceder.

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

encanteria da lua da quarentena

Por Ana Paula Perissé




desafio encantamento
e nado
na extensão de teu
corpo,
só.


e de todos os rumos
deste vagar
há 1´espelho
onde 2 faces
se encontram
em tempo lunar:


há simetrias
há sorrisos
mas são desvios
.
.
encanterias.

domingo, 9 de agosto de 2020

Milagre

Por Oswaldo Antônio Begiato




Infarto fulminante
matou o relojoeiro.


A família descompensada
e descompassada
jogou no lixo
os relógios velhos.


Quanto tempo jogado fora!


Domingo pela manhã,
o padre reza missa
preparando o povo
para o final dos tempos.


Enquanto isso
o catador de entulhos
ajoelhou-se frente a tesouro
tão valioso,
juntou todas as horas mortas,
guardou-as dentro de seu saco
e murmurando uma prece
soprou-lhes vida.


Mais que depressa,
as horas voltaram a passar!

sábado, 8 de agosto de 2020

Solstício

Por Meriam Lazaro




Quando o dia se fez noite,
Inverno n'alma senti.
Sem teus beijos, por açoite,
Sem amanhã, eu dormi.


Minha cama fez-se estrada,
E rondei versos por ti.
Não desejava mais nada,
Sei que por amor morri.


Lutei com a dama da foice,
Pela janela fugi.
Voei como se ave fosse,
De uma gaiola saí.


Melancolia danada
Em cinzas que absorvi.
Fosse a noite enluarada,
Sonhava contigo aqui.

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Se não fosse você

Por Nana Yamada




Ah! Se não fosse você
Não sei como eu tinha lidado
Todo esse tempo
Com tantas coisas
Com tantas mudanças
Com tantos recomeços
Com tantas novidades
Com tantas indecisões
Com tantas horas
Com tantas conversas
Não faço ideia
Como eu estaria
Se não fosse você

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Alma inteira

Por Fabio Ramos




na escada


que
fura


(as nuvens)


o
bom
combate


se
dá:


um passo a frente


e
dois


PARA TRÁS


(...)


alma
no


degrau


que
revira


(dentro do templo)


nesse
vale


(...)


até
ser
chamado


de
volta


ALGUM DIA


após
concluir
sua jornada