terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Destino

Por Denise Fernandes




Minha impossibilidade é meu destino?

em tudo que não foi desatino

sem entender o amor te ilumino

para salvar-me enquanto termino

sentindo o vento cristalino.

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

pós-vida

Por Ana Paula Perissé




quero aprender a sonhar com o nada
agora
para quando minha hora chegar
saber que deixarei
as mudanças
revolvendo-se
sempre
e
em silêncio
dizíveis apenas em canto
como se a vida de todos os seres
tivessem um pós-vida
ecoando
a revirar a memória
de quem tocamos
de alguma forma.


não sei o quê escrever
diante da imensidão vazia
e oceânica
imprevísivel
da vida a quem dôo um sentido
errante
mutante


as centelhas me agitam
arrancam-me de mim
quentes e dolorosas ao toque
clamando por uma chance
de nomear
resquícios
sombras
quase-revelações
ínfimas
colectivas
de mim.


Não é nada
tentativa vã
e não me acalma
porque pestanejo diante
da pupila oscilante do mundo
nem mesmo voo
ou me rastejo
a implorar pelo cheiro da terra
úmida
que será meu manto
no instante final.



(Te amo, meu pai,
cuja pós-vida
entranha-se cade vez mais
naquilo que sou
de tua filha).

domingo, 29 de novembro de 2020

Gosto

Por Oswaldo Antônio Begiato




Por que devo gostar das uvas?


Prefiro os charutos
feitos por dona Jandira
com as folhas verdes
da parreira.


Ela os colocava na marmita
todas as primeiras
segundas-feiras do mês.
Isso sim era
gosto bom!


As uvas deixo às raposas.

sábado, 28 de novembro de 2020

A rainha de copas

Por Meriam Lazaro




Quero cortar...
Quero cortar cabeças
E rolar histerias.
E dançar fantasias
No país da Alice,
Todas as maravilhas,
Coletivas e vazias.
Em lua (di)urna cheia,
Sem cabeça,
Eu sufrágio...
E na vermelhidão
De cornucópia,
Se tropeço,
Eu, copa, me acho!

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Relógio

Por Mayanna Velame




Passeio meus dedos, curtos e calejados,
entre os ponteiros do relógio.
Brinco de ser Deus por algumas horas.

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Pensar em você

Por Nana Yamada




Pensar em você me faz sair da realidade,
Realidade esta que você se afastou.
Ainda que exista a sua ausência,
Tu estás presente em mim.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

O que pode dar errado?

Por Fabio Ramos




você garantiu:


ponha
sua


mão


no
vespeiro


SEM MEDO (COMPANHEIRO)


vai
por
mim:


não pega nada


(...)


você
até


soprou


nos
ouvidos:


E TENTE PERTURBAR


quem
está


*QUIETO


vai
por
mim:


nada acontecerá

terça-feira, 24 de novembro de 2020

Oração

Por Denise Fernandes




Ó Deusa mãe que a tudo rodeia. A vós me dirijo, ó mãe santíssima, mãe de todos e da própria luz. A vós imploro. A vós que somos nós. Vós que sois o puro sentimento, Terra e Ar, tempo e saudade. Vós que nos livra de todo sentimento, de todo arrependimento.

Semente primeira, fêmea e macho, plenitude e lágrima. Deusa presente no Todo, o Amor antes do Amor, silêncio e música. A flor presente sempre que me reencontro, o perdão que me faz renascer.

Ó Deusa mãe, mãe santíssima, por favor, me deixe beber da sua graça, ficar sempre em teu colo de alegria.