quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Ponta negra

Por Nana Yamada




Ponta mais bela
Quantas lembranças
Quantos momentos
Quantas histórias
Quantas pessoas
Quantos mergulhos
Quantas despedidas
Quantos risos e choros...
Quantas coisas compartilhei
Sol que me aqueceu o ano inteiro
Nunca existiu um dia ruim
Vendo aquelas ondas
Vendo aquelas estrelas
Reggae e parcerias
Na companhia daquele copo gelado
Fumaças pelo ar
Old Five era o lugar
Encontro e reencontro
Dia e noite
Com ou sem vento
Caminhadas até a via costeira
A brisa mais perfeita
Sopro de Deus
Ah, como era fácil se perder
No meio da tranquilidade
Que hoje ficou tão distante...

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Os anticorpos

Por Fabio Ramos




(tampou o ralo)


e
deixou
a torneira pingar:


você
não


APRENDE


(...)


caindo
na


besteira


de
prover:


você não seca


(...)


teu
leite


como novalgina:


você
não
receita


(...)


e
chove


e assim goteja:


você
não


é vacina


mas
que tal
inocular agora?

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Invisibilidade

Por Denise Fernandes




Cinco horas da manhã. O médico me procurou e disse que o estado do meu pai era grave. Comecei a chorar no corredor do hospital. Cinco e meia da manhã, o choro me derrubando, senti uma vontade absurda de tomar café. Estava de pijama. Conversei com a enfermeira. Ela me disse que tudo bem eu ir até a padaria de pijama. Não era um pijama bonito, era um que parece ter voltado de uma guerra.

A padaria estava cheia. Entrei chorando, vestindo o meu pijama, e ninguém pareceu notar. Nenhum olhar, nenhuma palavra. Se eu soubesse, já teria saído de pijama antes.

Invisível, como meu pai agora, corroída de saudades. Na vida, ficou uma solidão maior sem a presença de meu pai, solidão que eu nem sei explicar.

Café consolo no frio da cidade que me abraça. O cheiro do meu pai, sua risada, e a estranha sensação que não o perdi. Quando a morte levou meu pai, levou a mim também. Ficamos os dois invisíveis.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

a terceira margem

Por Ana Paula Perissé




                                        a cada feitura de 1`linha,
                                        angústia que labuta
                                        transpor algo de valor
                                        talvez,
                                        tão próximo à ternura
                                        de dizer
                                        não por vaidade
                                        mas sim
                                        por devoção.


                                        (DOLOR)


                                        a cada frase,
                                        a vontade súbita de romper
                                        com o não sabido
                                        e trazer à baila
                                        um bailado só
                                        suave
                                        e de facto


                                        1 significante e 1/2
                                        de tremor.

domingo, 12 de agosto de 2018

Sereia

Por Oswaldo Antônio Begiato




Canta-me!


Se me cantares
prometo,
com as mais ternas palavras
que eu puder recolher
no poço dos
desejos,
jurar-te amor eterno.


Apenas
canta-me,
porque encantado
já estou.

sábado, 11 de agosto de 2018

Transe

Por Meriam Lazaro




Na corda do violino
o beijo pra multidão.
Trás da orelha, a rosa embevecida.
Acorda menino!
É tempo de Aparecida.
Germina o bem, ópio da avenida.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Mistério mais doce

Por Nana Yamada




De todas as poesias
Que eu escrevi
De todas as lembranças
Que eu registrei
Só restaram palavras sem sentimentos
Nada mais faz parte do que vivo
Somente daquilo que sou
Daquilo que me tornei
Até o dia em que nos cruzamos
E percebi que tudo já havia começado
Antes mesmo
De saber seu nome
Antes mesmo
De ver seu sorriso
Todas as histórias se encerraram
E iniciou uma nova
Sendo você o ator principal
Da história mais
Misteriosa
Da história mais esperada
Me encontrei nos seus passos
Nas palavras que não foram ditas
Nesse ar de mistério
Mais doce
Me achei em você...