domingo, 25 de agosto de 2019

sábado, 24 de agosto de 2019

Minhas emoções

Por Meriam Lazaro




tão cruas...
São minhas
as tuas emoções.
Têm o fascínio da lua,
a face da contradição.
Não as nego por três vezes,
só contemplo traição,
se eu perdoo com despeito
é por nunca ter razão.
Minhas emoções
tão nuas!
São tuas
as minhas emoções...
Gata perdida na rua,
calçada de pedra sabão.
Uma lágrima desliza,
conto estrelas da ilusão,
desato este nó no peito
só pra chamar tua atenção.

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Três Corações

Por Mayanna Velame




Mineiro tem mesmo
o coração do tamanho
de um trem.


E Minas é tão imensurável
quanto suas montanhas.
Que não basta apenas
ter um coração.


É preciso ter Três Corações,
para que toda essa
mineirice de ser
apite entre os trilhos
(da prosa de nossas vidas).

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Como consegues

Por Nana Yamada




Como consegues arrancar um sorriso de mim
quando menos espero?
Como consegues sempre ser esse doce encanto?
Como consegues me tocar, sem me tocar?
Como conseguiste tudo isso, sem eu perceber?

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Alerta vermelho

Por Fabio Ramos




ele
diz
que


acreditar


em
Deus


é estupidez


(...)


coisa
de


FANÁTICOS


(...)


ele
se
acha


(muito superior)


a
quem


dobra os joelhos


em
oração


(...)


e ele


no
auge
da sensatez


ruge
como


LEÃO ACUADO


quando
seu
ladrão


de estimação é condenado
à prisão:


e
ataca
(o próximo)


na
hora


e
a baba
ESCORRE DA BOCA


(...)


daí
para


acreditar


em
duende


(chupacabra e cartomante)


é um
pulo


(...)


e
claro:
FANÁTICOS SÃO


os
outros

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Peixes

Por Denise Fernandes




Sensibilidade a tudo, e em todos os sentidos. A totalidade. O oceano universal. Os oceanos. O caos. A imaginação. A compaixão. A espiritualidade. A solidariedade. A fuga. A confusão.

A névoa e a neblina. O sono. Os pés. As alergias e as intoxicações. Nossa relação com o mar. A insatisfação. A união. A inspiração. A comunhão. A Música. A Química. A navegação.

Ajudar, e receber ajuda. A transcendência. A multidão. A humanidade. A loucura. A humildade. A caridade. O humor. O cristianismo. O Cristo.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

para o que me falta viver

Por Ana Paula Perissé




                                      tem alguma coisa
                                      que ainda não tem nome
                                      mas que existe
                                      tão grande
                                      nem nunca terá


                                      a incerteza de saber
                                      vibra na corda de cada cello
                                      encantado
                                      sobre os ombros
                                      de um músico da noite


                                      brilha cada vez mais
                                      ofuscado
                                      dentro de cada pedaço de pele
                                      que se assanha
                                      em encerrá-lo
                                      em mim


                                      e as sombras que carrego
                                      iluminam-se ao teu luar
                                      insano
                                      inominado
                                      em procura aflita
                                      acende
                                      a chama
                                      de uma clareira
                                      enluarada
                                      prateada e depressa
                                      atirada em cima
                                      de mim


                                      aflitar-se de tanto buscar!
                                      pois que venha, então
                                      para o resto dos meus dias

domingo, 18 de agosto de 2019

Cantiga de criança

Por Oswaldo Antônio Begiato




Se essa lua
Fosse minha
Eu mandava
Ladrilhar
Com ladrilhos
De Portugal
Só para
O meu amor passar...


Mas quem passou
Foi o dragão
E levou o meu amor