domingo, 21 de abril de 2019

sábado, 20 de abril de 2019

Sem saída

Por Meriam Lazaro




Gira o mundo
Roda viva
Giro eterno
Sem medida
Sopra o vento
No moinho
Pensamento
Nó de espinho
Fere a rosa
Procissão
Enganosa
Vinho e pão
Gira o tempo
Despedida
Sentimento
Sem saída

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Feriado

Por Mayanna Velame




Traje de banho
sobre a cama.
O Sol malcriado
decide não despertar.
O feriado assim se prolonga...
Com chuva à vista
e decepção a longo prazo.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Palavras perdidas

Por Nana Yamada




São tantas poesias perdidas
No meio de tantas outras que ficaram
Algumas sem serem concluídas
Outras por falta de inspiração,
Muitas escritas espalhadas
Ficaram em lugares
Sem serem lembradas
Teve as que foram parar
Nas mãos de outras pessoas
Sem saber qual o destino
Foram palavras perdidas
Nas folhas carregadas
De sentimentos mais puros
Que eu poderia, então,
Ter sentido…

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Dobrar a esquina

Por Fabio Ramos




talvez


se
queira


(calçar o pé)


de
feijão


(...)


somar
os
cálculos renais


(...)


PEDIR


a
mão


dessa donzela


aos
pais
dela


(DE-CE-PA-DA)


(...)


e
então


(beber a água-viva)


antes
da


morte morrida


ou
da


ÁGUA-FURTADA

terça-feira, 16 de abril de 2019

Café

Por Denise Fernandes




lavar as roupas

coar o café

em tudo um pouco de fé



enquanto,

como disse a velha senhora,

"Cada um no seu canto,

chora seu pranto".



vai o dia

vem a noite

como um peixe

que me escapa das mãos



só coar o café

me refaz

no vinho do Islã,

a fé.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

lacrima

Por Ana Paula Perissé


Imagem: Salvador Dalí


                                        Lacrima
                                        Suspiro
                                        Olhar no oceano.


                                        Brisa
                                        Venta
                                        Vastidão nossa.


                                        Ilhas
                                        Gérmen
                                        Imensidão a dois


                                        (ao mundo)


                                        Sonhos
                                        Cerrados
                                        Álea para passagem


                                        (nossa, nocturnal us)


                                        Pele intocada na minha
                                        Alma entranhada em duo.


                                        (falésia interrompida)

domingo, 14 de abril de 2019

Eu

Por Oswaldo Antônio Begiato




Tenho vícios redibitórios.
Nem tente me comprar,
Vai precisar devolver.


Meu coração é muito medroso.
O que minha alma tem de coragem
Meu coração tem de covardia.


Ah, se eu pudesse dividir os vícios que tenho!
Mas estou velho demais para divisões.


Melhor procurar outra mercadoria.

sábado, 13 de abril de 2019

Contradição

Por Meriam Lazaro




Que sentimento é este
que do futuro roubado
atropela o presente
com mágoa pra todo lado?
Faz sofrer réu e inocente,
contravenção e brocardo,
dor que é infinitamente
nostalgia sem passado.
Num dia está dormente,
no outro estimulado,
ouve a voz que impunemente
faz viajar ao passado.
Contradição desta gente
de sonho desajustado...
Querer a paz e de repente
ter o sangue derramado.

sexta-feira, 12 de abril de 2019

A bailarina

Por Mayanna Velame




(Para Mayara)


Dos passos
de uma bailarina,
ela aprendeu
que a delicadeza
é um princípio de força.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

E assim

Por Nana Yamada




Mal sei de onde vem
Mas não me importo com isso
Muitos não entenderão
O quanto me fez perceber
Que as coisas podem ser
Realmente mais simples
Tudo que vem me dizendo
Só está me ensinando
Tudo aquilo que eu
Já tinha desacreditado
Você apareceu mais rápido
Que meus pensamentos
Já era tão tarde quando
Parei para analisar
Tudo aquilo
Que já tinha acontecido
Você passou por mim
E assim ficou…

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Falsa demente

Por Fabio Ramos




na dúvida
entre


soltar os bichos


por
soltar


(ou esquecer de vez)


a escolha
Selma
fez


(...)


da
razão


EXTRAPOLA


se
não
recebe


(compreensão)


(...)


é
sua
vontade


nenhum sentido fazer


dar
um
RUGIDO


(quando vieres reclamar)


(...)


sim
HAVERÁ


os
que
DIRÃO:


(LÁ VAI A LOUCA)


(...)


e
ela
NEM AÍ


para
quem


(LHE APONTAR)

terça-feira, 9 de abril de 2019

Chuva

Por Denise Fernandes




lágrima de chuva

sobre o medo da cidade

saudade

a lareira acesa

a mesa posta

canjica pé-de-moleque

tempo em que nossa mãe

era simples



a política destruiu a todos

sem nome

velamos a nós mesmos

de outros tempos.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Michelle e Manoel

Por Ana Paula Perissé




                                    Michelle e Manoel
                                    sussurram juntos
                                    um segredo
                                    de ser
                                    já quase inaudível
                                    em tempos de flores de aço
                                    amanhecer sem chave


                                    Michelle e Manoel
                                    falam de Bernardo
                                    com a simplicidade
                                    de serem livres


                                    como que ao lançar um estilingue
                                    uma pedra de sonho
                                    se revela
                                    pequeninho
                                    mas ali...
                                    no chão árido
                                    incompleto
                                    de sermos nós.


                                    Manoel, Michelle e Bernardo...

domingo, 7 de abril de 2019

sábado, 6 de abril de 2019

Vejo...

Por Meriam Lazaro




Nesse céu de poesia
nuvens da cor dos guarás
encimam o arrebol.
Nas extremidades do dia
fecho os olhos para ver
minh'alma cor do sol.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Recriação

Por Mayanna Velame




Em outras vidas,
eu te amei...
Hoje, apenas o recrio
nos aviões que te levam
em metáforas.

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Todas as noites

Por Nana Yamada




Todas as noites
Você me faz querer
Sussurrar seu nome
Desejar-te a cada pedaço
Que me faz querer
Estar em você...


Todas as noites
Você se vai e me deixa
Com a vontade que logo amanheça
Para tê-lo, então, de volta
Naquelas horas que só existe
Você e nada mais...


Todas as noites
São assim, desejando-te
Nos meus abraços
Me perdendo
Na doçura que
Me encanta e me cura…


Todas as noites
Vem sendo você
Partilho tudo que há em mim
Tudo aquilo que não posso
Ocultar diante dos seus olhos
Disso tudo que vivemos...

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Miserê

Por Fabio Ramos




passou a
fase


(de colocar)


prego
no
chinelo


ao
comprar


o almoço à prestação


(...)


uma
casa


de LEGO


vale
uns


trocados?


(...)


se
fosse


um PLAYMOBIL


quem
lhe
cobraria


as parcelas do aluguel?


(...)


e você
na
ferida:


(só ele saberá)


como
será


pernoitar ao léu


(...)


oh
vida


(oh céus)


que
maçada!

terça-feira, 2 de abril de 2019

Céu

Por Denise Fernandes




se eu pudesse

riscava o céu

no dia do seu aniversário



fazia um presente colorido

capaz de desfazer

qualquer dor



se eu soubesse

lembrava nossos melhores

momentos e ocultava

os maus pensamentos

sempre no seu aniversário.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

meus olhos

Por Ana Paula Perissé




                                        em teus olhos
                                        ficam
                                        um sumptuoso mistério
                                        d´1 amor deAlém


                                        ( nos meus)
                                        além vida
                                        há núpcias de pele em almas
                                        inquietas pelo desejo
                                        de horizontes


                                        (os meus tesouros
                                        todos, mas poucos
                                        protegidos em tuas
                                        pupilas)


                                        e em teus olhos
                                        na ausência desta noche
                                        acompanham-me
                                        para além dos sentidos¨


                                        ¨estão-me
                                        todos
                                        doces... endoidados
                                        aqui
                                        só em mim


                                        e os meus a te rondar
                                        em sonhos de devir.


                                        só eu e o meu amor
                                        de olhar.


                                        (vista-se)

domingo, 31 de março de 2019

Entrelinhas

Por Oswaldo Antônio Begiato




Tu me perguntas o porquê de vivermos rindo um do outro.
Nas entrelinhas sabes que rio somente de mim,
e sei que é porque sou tolo.
De sua parte,
certamente é porque me sabes tolo,
e um pobre diabo que nem juízo tem.


De ti jamais rio. Ainda que rio de esperas eu seja.


As entrelinhas são um caso sério
nas mãos dos dementes.
Eu ainda estou aprendendo a escrever nas entrelinhas.


Preciso aprender o perfume de sua alma
e a suavidade de sua pele,
e aí poderei desvendar os segredos das entrelinhas.


Quero nelas escrever meus fingimentos,
assim deixarei Pessoa com razão.


E que todos meus fingimentos
sejam pra te dizer que te amo;
sejam pra provar que te amo,
nas entrelinhas;
nas estrelinhas que caem de ti
quando passas generosamente.


Quando a palavra é do cio
a entrelinha é dócil.

sábado, 30 de março de 2019

Lágrima de riso

Por Meriam Lazaro




A tristeza de uma lágrima,
Que faz o riso esquecido,
É rosa que acaricia
Com perfume esmaecido.


A beleza de uma lágrima,
Que a tua face umedece,
É a mão com que a poesia
Colhe o verso que enternece.


Promessa de esperança,
Romper de choro contido.
Riso que ao pranto abranda,
Gota que à dor dá sentido.

quinta-feira, 28 de março de 2019

Mel venenoso

Por Nana Yamada




Será que ainda é tão doce assim?
Ainda continua a ter aquele sabor viciante?
Do teu mel de amor, eu provei e me embriaguei
E até do teu veneno fui capaz de provar.
Pensei que fosse morrer
E morri de amor por você
Meu doce veneno mais poderoso
Quão poderoso você se torna
Com aquela pureza e amor
Que deixei, então, escapar de mim…
Mas é bom saber que continua
Sendo um melzinho
Tão viciante e tão sem cura
Que eu nunca soube lidar
Com a dose desse sentimento…

quarta-feira, 27 de março de 2019

Garoto interrompido

Por Fabio Ramos




puxou assunto


falando
em


CALOR


mas
o peixe


(não mordeu a isca)


(...)


falou-se
em


comida


mas
esse rato


é intolerante a queijo


(...)


e
para
quebrar o


GELO


(falou-se em putas)
mas
esse


cavalão é pônei


(...)


uma
pausa


no
meio
da interação


pôs
fim


a
essa
quase conversa