sábado, 19 de outubro de 2019

Ventre

Por Meriam Lazaro




Meu primeiro,
grande, terno, doce,
melancólico amor...
Mas para que tanto adjetivo
se mesmo sem rosto
tua ilusão
carrego comigo?
As tranças balançam
cordas, redes, berços.
Balanço para lá e para cá
pelos ponteiros diminutos.
Vulto sem nome,
invocação que vai e vem.
De tudo gesta o verbo amar.
Delírio de criação...
Palavra ao ventre.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Inspiração Marina

Por Fabio Ramos




por
dentro


é Marina menina


por
fora


é Marina mulher


(...)


se tiver
que


escolher


com
que


Marina você fica?


(...)


vai sofrer
com
a


(indecisão porém)


não
pra
separar:


MARINA É TODAS


em
uma só


(...)


aos beijos com ela?


segurar a
ruiva


em
teus
braços?


não faz mal sonhar


(...)


mas
para


(viver no coração)


de
Marina


EM PRIMEIRO LUGAR


é preciso
que
ela
saiba


da tua existência

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Oxalá

Por Denise Fernandes




nessa primavera

o canto do sabiá

agradece a Oxalá

estamos no Deus dará

então com sorte

flores música amores

sonhos alma santo forte

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

cidade 2

Por Ana Paula Perissé




                                            em pleno entardecer
                                            cidade voltando à casa
                                            exausta
                                            estampidos
                                            repentinos
                                            a granel


                                            Furos em muros
                                            na saúde
                                            no saber
                                            VIVER?


                                            ( viv-end...
                                            em núpcias de claustro)


                                            implosão
                                            sem nostalgia
                                            Kundalini sem serpente
                                            desritualizada
                                            da corrente sanguínea
                                            da vida


                                            que se liquefaz
                                            em estranhas formas
                                            e forças desiguais.

domingo, 13 de outubro de 2019

Carícias

Por Oswaldo Antônio Begiato




Suas mãos acariciando o meu corpo
Na cama grávida de lençóis perfumados
Sacodem meu coração de um lado pra outro
Feito areia na peneira entre as mãos do pedreiro.


Arrepio meus pelos e meus polos suados
Na pele que moldo com o tesão de meu sexo
Mergulhado dentro de sua ternura escultural
Feito porco espinho frente ao perigo.


Fecho meus olhos com a força de meus desejos
Cego-me com uma cegueira repleta de paisagens
Onde minha alma percorre a sua com malícias
Feito uma viagem ao país utópico de seu corpo.


E assim corpo a corpo desnudados em permissões
Amo-te tanto a alma, como a carne, como o sangue,
No abismo suave do tempo que nos esquece
Feito eternidade que nos adota em seu segredo.

sábado, 12 de outubro de 2019

Angustura

Por Meriam Lazaro




Baniu-se a flor do jardim
Sob a sombra mais escura,
Seu êxodo doeu em mim.
Tristeza que se mistura...
No Egito encontrou, enfim,
José e sua linhagem pura.


Não deveria ser assim,
Pois com a arte que depura
Purifica o querubim
Seu perfume de angustura...
Laranjeira no jardim
Veio do mato e se amargura.

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

O beijo

Por Mayanna Velame





Ao ouvir o soar da sineta, ele correu ao encontro de sua professora.
Na despedida, ela lhe ofereceu um dos lados da face corada.
Aquela docente era nota dez em simpatia.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Lugar nenhum

Por Nana Yamada




Mais uma vez, dei outra chance
Não sei por que insisti tanto
Por alguém tão vazio e sem amor
Carregado de medo e incertezas
Tanto orgulho e frieza
Jamais foi amor
Jamais será amor
Desde quando o amor é perdedor?
Desde quando o amor é tão insignificante?
Você só me decepcionou, não sabendo ser Homem
Mais uma vez, eu havia cedido
A esse sentimento fútil
De completa ilusão
Eu sabia que nada disso seria diferente
Por que teimei tanto em acreditar?
Por que me indaguei tantas vezes?
Você simplesmente jogou fora
Minhas palavras de amor
E minhas poesias foram rasgadas
Tudo resumido em lembranças
Que nunca me levarão
A lugar nenhum

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Um por um

Por Fabio Ramos




em
sua


dinâmica


a
dupla


(mexe e sacode)


daqui
pra
lá:


o tango e a tanga


(...)


na
sua
cola


os sertanejos


em
dupla:


O PEDRO E A PEDRA


(...)


na
sua
casa


(uma daquelas)
duplas


do
bebê
e no rosto:


senhor catota e senhora remela

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Além

Por Denise Fernandes




enquanto eu andava

o sol desenhava

o que eu pensava

meus sentimentos

intensos e reflexos

chuva e raio

além muito além



enquanto eu sonhava

a lua abraçava

o que eu carregava

meus lamentos

destino fardo poema

terra santo cinema

além muito além

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

cidades com sonho 1

Por Ana Paula Perissé




                                    boulevares
                                    bares
                                    et soirèes
                                    danças fugidias
                                    em 1 esquina, várias
                                    com devoção
                                    axé!


                                    por cada passo
                                    descalço
                                    pisadas citadinas
                                    acúmulo de aço
                                    lazer e trabalho
                                    transfigurado
                                    figuras porosas


                                    júbilo e dor
                                    dualidades pela urbis
                                    simulada
                                    a cada instante
                                    mal-feita
                                    feita
                                    novos desenhos


                                    ( permitam-se pichar seus sonhos)
                                    In et OUTSIDE!

domingo, 6 de outubro de 2019

Ótica

Por Oswaldo Antônio Begiato




Que minhas lágrimas se despenquem,
caiam sobre a terra
e que na terra germinem
fazendo brotar palavras
e que, enquanto palavras,
se façam silêncio.


Que me levem ao mundo
e que me tragam alimentos, ilusões
e um pouco de desenganos.


Que a vida possa me ofertar
mais caminhos para meus pés
e menos fardos para meus ombros.


Mas ando achando a vida
uma senhora muito maliciosa,
chata e melindrosa.


É preciso cuidado!


Ela é negociadora de sonhos
e sonegadora de esperanças.

sábado, 5 de outubro de 2019

Casulo

Por Meriam Lazaro




Ah, eu não espero,
mas também sou consciente
que numa seda ou cetim,
devagar ou de repente,
tomando um copo de gim
ou na maratona à frente
se apresente para mim
o casulo da semente...

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

"V"

Por Nana Yamada




Tudo começou com aquele bilhete
Tive que me arriscar para chegar até você
Não sabia o que escrever
Me senti uma garotinha
Tão perdida no meio de tantas palavras
Por meses esperei
Tantas vezes pensei
Enfim, cá estamos
Pouquinho... pouquinho...
Um pouco de ti
Um pouco de mim
Partilhando conhecimentos
Fico ansiosa pra te ver
Nem que seja por um segundo
Segundo que demora tanto para passar
Quando percebo, tu já fostes
Ai, volte e preencha meus pensamentos
Será que estás a pensar em mim?
Ou será que sou louca?
Me arriscando, mais uma vez
Só para ter momentos inesquecíveis
Só para ter um pouco de ti em mim
Já que somos vizinhos
Por que não bebemos alguma coisa?
Pode ser uma taça de vinho
Desde que eu tenha sua presença
Nem que seja só um
Pouquinho…

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Enfermo do espírito

Por Fabio Ramos




antes
de


(reclamar)


da
vida


OLHE PARA O LADO


(...)


antes
de
se


(queixar)


da
comida


ALIMENTE UM FAMINTO


(...)


antes
de


(falar)


da
solidão


VISITE UM ASILO


(...)


antes
do
vício


(como fuga)


PENSE
NUMA


CRIANÇA COM CÂNCER


(...)


antes
de


(entregar)


os
pontos


BUSQUE A DEUS

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Filho

Por Denise Fernandes




pessoas que passam

pela minha vida

e pessoas que são

a minha vida



como eu gostaria

de reter

esses bons momentos

de ver você alegre

meu companheiro de jornada

força do mar

pedra da montanha escalada

filho semente e fruto.