terça-feira, 28 de julho de 2020

Vovô Fernando

Por Denise Fernandes




Tenha certeza, Maria Vitória, que seu avô sempre te amou. Desde antes de você nascer, enquanto se desenvolvia (como semente de gente, na barriga da sua mãe), seu avô já te amava.

Mas quando viu seu rostinho, seu jeito alegre e inteligente de ser, ele ficou numa alegria. Foi uma alegria que acendeu a chama da vida dentro dele. Já tinha dito a ele que ser avô é diferente de tudo - e é bom demais. Descobri sendo avó. Quando você nasceu, ele me disse que eu tinha razão.

Seu avô era uma pessoa diferente, principalmente porque queria ser diferente. Conheci-o quando eu tinha onze anos, e ele doze. Ficamos amigos no dia em que nos conhecemos. Depois nos afastamos. Quando o reencontrei, mais de trinta anos depois, começamos a namorar.

Um dia, estávamos andando na praia, e ele me pediu uma prova de amor. Pediu para eu pegar um bichinho que sobe na areia (não consigo lembrar o nome). Avós, como eu, começam a se esquecer de nomes. É difícil pegar o tal bichinho. Você precisa ser muito rápida. E eu não sou rápida, pareço uma tartaruga. Mas, na minha infância, peguei muitos bichinhos.

Espero que você também aproveite sua infância, e aprenda a brincar com tatu-bolinha, besouros, marias-fedidas. Com as borboletas, você precisa ter muito cuidado para não danificá-las, e para lavar as mãos depois de tocá-las. Minhocas são maravilhosas companheiras de brincadeiras.

Como tenho vasta experiência em pegar bichinhos, consegui pegar o tal bichinho da areia; como prova de amor para o seu avô. Ele ria tanto. Ficou tão feliz. O sol brilhava, as águas do mar brilhavam e seu avô brilhava ainda mais - com a súbita alegria de quem tem uma prova irrefutável de amor. Acho que sempre guardarei esse momento mágico de nossas vidas dentro de mim. Joguei o bichinho de volta ao mar. Seguimos andando mais fortes.

Tenho certeza que seu avô irá vibrar com cada passo seu, Maria Vitória, e vai aprender com tudo que você fizer. Sentirá orgulho com cada sorriso seu, com toda brincadeira e aprendizado em sua vida.

Nenhum comentário :

Postar um comentário